Um grande funcionário da Fazenda Felicidade, o “Digitonthophagus gazella”

Já ouviu falar do Digitonthophagus gazella?

Provavelmente sim, mas através do seu nome comum, o Besouro “Rola-bosta” Africano. Um besourinho muito amigável e um grande aliado da pecuária, ele é um grande aliado no controle da mosca-dos-chifres (Haematobia irritans).

Seu histórico no Brasil se deve a uma importação de exemplares vindos dos Estados Unidos (EUA) realizada em 1989, pela Embrapa Gado de Corte. Depois, em 1991, a Unidade Regional EPAMIG Triângulo e Alto Paranaíba (U.R. EPAMIG TP), em Uberaba, MG, recebeu da Embrapa matrizes desses besouros, para multiplicação e disseminação na região.

besouro
Digitonthophagus gazella

Como ele atua então no controle da mosca-dos-chifres???

Quando o bovino defeca, as fêmeas da mosca rapidamente depositam seus ovos nas fezes frescas que vão proporcionar condições de umidade e temperatura ideais para o desenvolvimento das suas larvas. O interessante é que besouro rola-bosta também utiliza as fezes frescas para construção das peras de gestação e posterior alimentação de suas larvas. Então, o macho constrói galerias no solo, logo abaixo das fezes frescas, onde essas serão levadas, para que as fêmeas formem as peras de gestação e depositem seus ovos, e isso, consequentemente, impede que a larva da mosca-dos-chifres se desenvolva.

giphy (1)
Mosca realizando a postura de ovos nas fezes de bovinos

Quais são as vantagens????

Além do controle das moscas, podemos citar inúmeros benefícios que esse besouro é responsável, como: com o enterrio dos excrementos bovinos, ocorre um grande aproveitamento dos seus constituintes,resultando no aumento da atividade das minhocas e microrganismos presentes no solo, que, em pouco tempo, tornam esses nutrientes outra vez disponíveis às plantas, auxilia no controle de outros parasitas como os gastrointestinais (verminoses), melhora a fertilidade do solo, as fezes enterradas favorecem a absorção de nutrientes pelas raízes das pastagens com se fosse uma adubação orgânica, evita perdas de nitrogênio, um dos nutrientes de maior custo na conservação das pastagens,  diminui a liberação de amônia (presente nas fezes), um elemento tóxico à pastagem, auxilia a rebrota do capim e as galerias abertas pelos besouros, que são de aproximadamente 5 mm por até 25 cm de profundidade, contribuem para a melhoria da infiltração da água no solo contribuindo para a mantença dos lençóis freáticos.

20170321_091934
Como as fezes ficam após o trabalho do besouro

Nós adquirimos da EPAMIG – Uberaba – MG nosso kit com 30 casais há quase 17 anos, e hoje na Fazenda Felicidade não realizamos nenhum manejo como banhos de aspersão nos animais, pois não há necessidade.

O uso de medicamento homeopático para o controle de carrapatos também o foi o responsável para a proliferação dos besouros, já que alguns medicamentos químicos, como a Ivermectina, causam a morte deles diminuindo assim drasticamente a população. E por consequência, aumentando a incidência de mosca-dos-chifres.

 O Digitonthophagus gazella é mais um aliado na produção sustentável de alimentos.

Um beijo e um queijo

Lilian Jacinto

Fonte: EPAMIG

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s