As 7 lições que aprendi na Costa Rica e na Nicarágua!!!

Viajar é uma das melhores maneiras de aprender coisas diferentes na vida, e viajar e poder trabalhar em outros países, com outras culturas é algo indescritível.

Hoje vou listar as 7 lições que aprendi nessa minha última experiência durante meu tempo na Costa Rica e na Nicarágua:

1) Cada Propriedade Rural é um “Mundo”:

Independente do tipo de produção, cada propriedade rural é um mundo a parte, com seus pontos positivos e negativos únicos não sendo iguais a nenhuma outra.

Por isso cada propriedade deve ser atendida tecnicamente de forma individual e com uma consultoria particular.

2) Toda Propriedade Rural deve ter um Objetivo Definido:

Devemos tratar a fazenda como um empreendimento rural e definir o seu objetivo de produção. Definir qual tipo de produto você quer entregar ao seu cliente.

Isso permite você ter foco e convergir todas as suas ações para um propósito definido.

Dentre todas as propriedades visitadas, os objetivos foram realinhados e direcionados para o produto final a ser oferecido.

Criamos planos para produzir mais leite com mais eficiência, para produzir animais puros por absorção e até para criar um novo tipo de cruzamento.

3) Sucessão Familiar é necessário:

A importância da sucessão familiar em um empreendimento rural é algo que deve ser trabalhado desde cedo. Primeiro devemos criar uma relação de amor com a fazenda e demonstrar isso às próximas gerações.

Não adianta reclamar do preço da arroba ou do litro do leite,ou ficar falando o tempo todo como é difícil produzir, ou como a vida de produtor é sofrida, seus filhos e netos irão ouvir isso o tempo todo de você . E aí, você acredita que ouvindo essas frases está estimulando eles a serem seus sucessores?

Vi três gerações diferentes trabalhando com o mesmo amor pela “ganaderia lechera tropical ” e buscando serem sempre melhores em produtividade.

4) Tentar algo novo:

Participar da criação de uma nova raça na minha vida não é novidade, já que convivo  com a raça Girolando a minha vida inteira.

Mas participar de um sonho de criar uma raça altamente rentável é a primeira vez.

O Simgir não é uma raça criada por acaso, sua formação foi estudada buscando juntar características positivas exigidas para uma produção de leite e carne em terras baixas tropicais. As raças utilizadas na formação da mesma foram escolhidas e os acasalamentos direcionados para formar animais rústicos e produtivos.

5) Agradecer sempre a existência da EMBRAPA:

O que a EMBRAPA fez pelo agronegócio brasileiro é algo que deve ser reconhecido sempre por todos nós técnicos brasileiros.

Agradecer a todos os pesquisadores que não negam esforços para sempre buscar desenvolver novas tecnologias aplicáveis é o mínimo que devemos fazer.

Tenho muito orgulho de que meu país tenha uma empresa de pesquisa agropecuária mantida pelo governo e espero que o governo tenha a consciência da importância dela para o Brasil e o mundo.

6) Unir pessoas com o mesmo propósito:

Pessoas unidas com um mesmo propósito podem mudar a realidade de um continente.

Isso estamos vendo por toda a América Central, pessoas engajadas e dispostas a mudar a a realidade da produção de alimentos de lá.

E acreditamos sim, que elas irão mudar o futuro de suas nações.

7) A natureza te surpreende sempre:

A natureza precisa um pouco mais de nossa gratidão, produzir preservando sempre será o objetivo e o legado que o Pecuária de Salto Alto quer deixar para as próximas gerações.

Um beijo e um queijo

Lilian Jacinto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s